sábado, 20 de julho de 2013

Bonecos e mais bonecos! Uma paixão


Vi este documentário na TV SESC na semana passada. Um encanto! Este vídeo é uma provrinha do documentário: "Teatro e Circunstância: Tradição e Contemporaneidade: Bonecos da Cultura".

sábado, 13 de julho de 2013

Acumuladores compulsivos- Objetos por que precisamos deles?





Não entre numa de guardar tranqueiras para no futuro reciclar. Cuidado para não transformar sua vida num inferno.
É uma linha tênue, a conscientização de que é necessário ter o consumo sob controle, de que em nossa sociedade acumulamos demais e que podemos transformar objetos de maneira divertida. O pesadelo pode começar sem que você se dê conta  e quando abrir os olhos está com pilhas de jornais, revistas, papéis, sacos garrafas  aguardando o dia em que virarão algo diferente. O tiro sai  pela culatra... é melhor cuidar da cabeça, sanear o pensamento, meditar no que está fazendo com sua vida.

Todos nós podemos ter uma tendência a acumular: roupas, sapatos, livros que nunca lerá. Atualmente estou fazendo umas obras no meu quarto e resolvi jogar muita papelada do tempo de professora do INES.  A cabeça ainda tenta reter dizendo que aqueles papéis servirão um dia ou que servirá para outra pessoa.Imediatamente digo que vão é para o lixo. Quem quiser este tipo de informação que vá a luta ou procure lá no INES, porque o que me alimentou naqueles dias era para quele tempo. Quem desejar fazer suas pesquisas que procure a biblioteca do INES.

Com os livros está difícil, mas já estou com disponibilidade interna para me desfazer de um monte deles, já consegui colocar porta a fora alguns, entretanto, ainda tenho muito que me desapegar.

Minha casa não é de uma acumuladora mas estou em alerta. Quando entrei numa de fazer artesanato, acumulei e comprei muitas coisas pelo prazer de ter produtos e coisas que ficaram só no plano das idéias: Um dia vou fazer,  isso aqui vai ser útil para isto ou aquilo e fui juntando papéis de decoupagem, caixas de MDF de tamanhos e formas variadas, não estão a vista(agora todos sabem) ficam guardadas dentro do meu guarda roupas. Ainda bem que eu mesma percebi o que estava acontecendo e tem um bom tempo que não compro nada. Meus projetos agora só acontecem com começo meio e fim, com o material que ainda tenho e nada de compras inúteis.

Até os bonecos gigantes dei um destino, ficam guardados com a bateria de um bloco. Caso precise, eles me devolvem. Fantoches só crio se precisar no meu trabalho, nada de encher a casa de um monte de coisas. É a ecologia da minha casa, é a ecologia da minha vida.

Coisas não podem substituir pessoas. Viver é bom, viver livremente, sem tralhas e tranqueiras é melhor inda. É preciso abrir espaço para o novo, é preciso deixar pessoas entrarem e saírem livremente do nosso espaço interno. Temos que deixar partir quem quer partir. É preciso preservar a mente e o coração abertos para quem quer ficar.
Afinal, é só pensar um pouco na nossa finitude e perceber que acumular é loucura: Não levaremos nada mesmo.

"Abre a porta do quarto e a janela
Que o possível da vida lhe espera...
O presente é o presente 
que a vida quer lhe entregar"
                   Fábio de Melo

-Até breve pois a vida me espera lá fora!
Rachel


Postagem em destaque

Nova Criação

Samantha Fox Criada para o bloco Surdos e mundos para o carnaval de 2017.